Reta final das nominatas; Enganadores e enganados nos partidos políticos

Reta final das nominatas; Enganadores e enganados nos partidos políticos

Chegou o mês de março: Prazo eleitoral e janela partidária, só há enganadores se houver enganados

Sugestão: Quem vem primeiro bebe água limpa e quem muda de grupo vai pro rabo da fila. Quem dá a palavra e muda, acaba como muitos, sem credibilidade.

Uma vaga para candidatura será concorrida igual a concurso público, muitos nomes para uma vaga e a prova de título é a credibilidade.

O engano é um instrumento muito usado em período de formação de nominata, alguns dirigentes partidários prometem o que não vão dar e, ainda assim, há pré-candidatos que prometem fazer parte da nominata de dois, três ou mais partidos, chegando até a assinarem fichas de filiação em todos.

Esses tipos de pré-candidatos de comportamentos semelhantes aos enganadores de legendas correm o sério risco de terem suas candidaturas anuladas, por que, no fim do prazo eleitoral, seus nomes podem estar em vários partidos, ocorrendo um problema jurídico ou até mesmo uma surpresa, sendo obrigados a concorrerem em partido que não quer, ou terminarem como cabo eleitoral da legenda.

Palavras dadas e palavras retiradas. Quem já foi testado nas urnas está vacinado, mas quem está tentando pela primeira vez está com o vislumbre do narcisismo, aceita até a mentira para satisfazer o seu próprio ego.

Então, com apenas 25 vagas e, dentre elas 08 mulheres, esses pré-candidatos ainda acham que vão ter vagas para concorrerem no mesmo nível dos outros? Vamos imaginar que consigam as vagas e recebam algum recurso, esquecem que a disputa é interna e todos da nominata receberão também, e não fará diferença nenhuma a não ser ajudar a elegerem o nome da lista do dirigente partidário.

E tem mais, os pré-candidatos de mandato que vão para algum partido, eles já chegam com suas exigências, que podem ser até a de tirar o nome do concorrente que os atrapalham em seus territórios eleitorais. Imaginem quando fizerem os fechamentos de apoios à Câmara Federal, ao Senado e ao Governo, continuarão mais ainda as exigências de exclusão de nomes que possam atrapalhar às suas reeleições.

E as federações em maio? Vão ter que dividir 25 vagas para 04, 05 partidos? Esses “modelos” de pré-candidatos terão vagas?

Por fim, quem fica pulando de galho em galho, só ficará com o velho dito popular: “Você finge que me engana e finjo que sou enganado”. E pensa que terá algum resultado? Só o de brincar de fazer política… Quem lê, entenda!

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.