TJDFT realiza nova audiência pública para discutir bicicletário na Rodoviária de Brasília

TJDFT realiza nova audiência pública para discutir bicicletário na Rodoviária de Brasília

A Vara do Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF realiza, nesta segunda-feira, 7/3, a continuação da audiência pública de conciliação para discutir a mobilidade urbana da Rodoviária de Brasília. O debate, que começa a partir das 14h15, será transmitido ao vivo pelo Canal Oficial do TJDFT no YouTube.

Em razão da intensa participação da sociedade civil e comunidade do DF e região na audiência realizada no dia 18/2/2022, foi necessário designar nova data para continuação do debate. Durante a audiência, as partes irão discutir, além da necessidade de disponibilização de bicicletário na Rodoviária de Brasília, a integração das ciclovias, ciclofaixas e calçadas que servem tanto o terminal rodoviário quanto o metroviário. A ideia é oferecer um traçado contínuo, bem iluminado e sem obstáculos para ciclistas e pedestres usuários do serviço público de transporte coletivo ou cidadãos que trabalhem ou transitem pela área.

Além do Ministério Público, participam da audiência representantes do Distrito Federal, da Novacap, do Detran-DF, da Companhia do Metropolitano – Metrô-DF e especialistas no assunto. Os interessados podem acompanhar a audiência pelo Canal Oficial do TJDFT no YouTube. A ideia é promover a ampla participação popular, democratizar as solenidades, dar visibilidade às audiências e aos assuntos tratados na Vara do Meio Ambiente.

Desenvolvimento sustentável 

Com as audiências públicas, o TJDFT também avança para ampliar o modelo democrático, com acesso e efetiva participação da sociedade no processo judicial, de acordo com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16 da Agenda 2030. O Tribunal segue ainda dando cumprimento ao Plano de Ações para alcance da Meta Nacional 9 de 2021, voltado à implementação de ações de prevenção ou desjudicialização de conflitos.

Quanto à Meta 9, o TJDFT escolheu o tema relacionado à tutela do meio ambiente, ao fortalecimento da cultura de proteção ao patrimônio urbanístico-arquitetônico de Brasília e de conscientização dos impactos ocasionados pelos danos ambientais na mudança climática, uma vez que Brasília é tombada pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Acesse o PJe1 e saiba mais sobre o processo:  0703440-39.2020.8.07.0018

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.