Câmara realiza audiência pública sobre a participação de jovens na política

Câmara realiza audiência pública sobre a participação de jovens na política

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou nesta sexta-feira (1º) uma audiência pública sobre a importância da participação dos jovens na política. O evento foi presidido pela autora da proposta, deputada Júlia Lucy (União Brasil) e contou com a participação de representante da Secretaria de Juventude do Distrito Federal, do presidente da Associação de Jovens Empreendedores do DF, de líder comunitário, advogados, estudantes, entre outros. A audiência foi transmitida on-line e está disponível na íntegra no canal do YouTube da TV Câmara Distrital.

A deputada Júlia Lucy destacou que apesar do grande engajamento político dos jovens expressado na internet e nos meios de comunicação, é necessário trazer essa participação para o meio físico. “O objetivo dessa audiência pública é exatamente observarmos e propormos aquilo que favoreça a migração da participação digital para uma participação que realmente esteja presente nos quadros políticos”, destacou Júlia.

Conforme dados da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), somente 10% dos jovens do Distrito Federal, que ainda não têm o voto como obrigatório, tiraram o título de eleitor até o momento, um dos índices mais baixos dos últimos anos. Conforme Samuel Sales, presidente da Associação de Jovens Empreendedores do DF, uma das pautas atuais na associação é difundir nas Regiões Administrativas (RA’s) a importância da participação do jovem na política.

Samuel ressaltou ainda a necessidade de impulsionar a contribuição da juventude nas discussões e decisões que podem mudar o rumo do país. “Hoje a gente deve fazer políticas públicas que aproximem pessoas de 16 e 17 anos e que vejam o incentivo de participar do governo político. Temos que incentivar esses jovens”.

O ativista Samuel Gomes aproveitou a ocasião para pedir que os brasileiros com menos de 18 anos tirem o título e votem nas próximas eleições. “Os jovens não se sentem atraídos pela política por não acharem que o processo político eleitoral seja o caminho de mudança. Temos que incentivar a juventude com 16 anos ou mais a tirar o título, senão não conseguiremos mudar o futuro do Brasil se não entrarmos em ação.”

O estudante de ensino médio, Vinícius Lúcio, destacou que falta estímulo por parte de diversas áreas da sociedade para que os mais novos estejam presentes em atividades políticas. “Não temos muito apoio, nem de deputados, dos pais ou escolas, a própria sociedade não está preparada. Muitos jovens estão desinteressados pela política porque não têm conscientização no ambiente escolar e em casa, por conta da má educação no país e também pela desinformação”, pontuou Vinícius.
​​​​​​​

​​​​​​​Como tirar o título?

A emissão do título eleitoral pode ser solicitada de maneira on-line, basta acessar a página  TítuloNet e preencher todos os campos com os dados pessoais, incluindo nome completo, e-mail, número do Registro Geral (RG) e local de nascimento. O sistema irá solicitar algumas fotos para confirmar sua identidade, sendo uma segurando o RG, outras duas imagens frente e verso do próprio documento e uma foto do comprovante de residência.

Quando o cadastro for concluído será possível acompanhar o andamento da solicitação de maneira on-line. Caso não haja nenhuma pendência, o processo será concluído e então é só baixar o aplicativo e-Título, não sendo necessário o documento impresso em papel.

Isabella Almeida (estagiária) – Agência CLDF

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.