Mãe confessa espancamento e morte de menina de 11 anos em “ataque de raiva”

Mãe confessa espancamento e morte de menina de 11 anos em “ataque de raiva”

Luna, de 11 anos, morreu de traumatismo craniano após levar surra de chutes e socos da mãe

A mãe da menina Luna Nathielli Bonett Gonçalves, confessou na delegacia que matou a filha de 11 anos a socos e chutes durante um ataque de raiva na última quinta-feira, na cidade de Timbó, no Vale do Itajaí.

A mulher disse em depoimento, segundo o delegado André Beckman, que uma soma de motivos o levou a ter um acesso de raiva: a menina demorou muito para voltar da padaria e voltou sem o produto que havia sido pedido e a mãe desconfiava que Luna tinha um namorado e estava sexualmente envolvida com ele.

Para entender

No dia da morte da criança, a mãe e o padrasto chamaram o Corpo de Bombeiros alegando que a menina tinha caído da escada. Na primeira versão apresentada pela mãe e confirmada pelo padrasto, ela estava bem, apesar da queda, mas depois do jantar começou a passar mal, e por isso chamaram o socorro.

Quando os bombeiros chegaram ao local, ela já estava morta. Segundo a perícia, ela morreu entre três e quatro horas antes do socorro ter sido acionado. Pressionada pela polícia, a mãe confessou que espaçou a filha com socos e chutes.

Luna morreu por traumatismo craniano, mas foram encontradas lesões graves no baço, pulmão, alças intestinais e vagina.

O delegado disse que é necessário esperar  os laudos da perícia para comparar com as informações  prestadas pela mãe.

Beckman disse que a polícia investiga ainda a possibilidade do padrasto ter participado do assassinato e de um possível abuso sexual contra a menina, já que a perícia apontou lesões na vagina da criança.

A mãe e o padrasto, que nega qualquer participação no crime, continuam presos. Os outros dois filhos da mulher foram levados para outros lares. Um deles ficará com o pai biológico e o outro com o Conselho Tutelar.

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.