21.6 C
Distrito Federal

Ordem Pública aplica multas por irregularidades no carnaval do Rio

Se as ruas do Rio de Janeiro foram tomadas por foliões dispostos a acabar com a saudade do carnaval, suspenso por dois anos por causa da pandemia de covid-19, para atender tanta gente tem também um batalhão de ambulantes vendendo desde água a artigos de enfeites. Isso tudo, claro, sem esquecer a bolsa chamada doleira para guardar documentos, dinheiro e celulares e evitar a perda para assaltantes. Com todo esse movimento, os catadores de materiais recicláveis também estão conseguindo mais trabalho e juntam sacos e sacos de latinhas de bebidas.

A fiscalização dos ambulantes no entorno do Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no centro, e nos blocos em diversos bairros, está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio), que fazem ações preventivas de monitoramento e fiscalização de trânsito.

No ordenamento de trânsito, nessa sexta-feira (17) foram aplicadas 462 multas e 46 delas resultaram em veículos rebocados. Aos ambulantes, os agentes aplicaram 61 multas e apreenderam 1.406 produtos irregulares, como bebidas em garrafa de vidro. A fiscalização flagrou também 498 ambulantes irregulares, que foram removidos das ruas.

Praias

Nas praias, as ações dos agentes terminaram com multas a 47 barraqueiros por estarem loteando as areias.

Até o dia 26 deste mês, 4 mil agentes serão empregados nas operações da Seop e Guarda Municipal. “Do total do efetivo, 1.481 guardas municipais atuarão exclusivamente nas ações de trânsito, além de operarem nos bloqueios estabelecidos pela CET-Rio no entorno da Passarela do Samba e da Nova Intendente Magalhães. Também para o deslocamento dos carros alegóricos, e nos trajetos dos blocos, com foco na segurança viária e na diminuição de impactos no trânsito” informou.

Saúde

No primeiro dia de desfiles das escolas de samba da Série Ouro a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atendeu 265 pessoas nos sete postos médicos em funcionamento no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Entre elas, 22 pessoas foram transferidas para unidades municipais de saúde. O atendimento começou às 19h de sexta-feira. Os postos da SMS Rio estão localizados nos setores 1 (concentração), 2, 7, 8, 10 (Rua Salvador de Sá), 11 e Apoteose (dispersão) e funcionarão até o final dos desfiles.

A estrutura montada tem 32 leitos, oito deles de suporte avançado. Os pacientes com quadros mais graves, são removidos em ambulâncias com UTI móvel, coordenada pela Central Municipal de Regulação para hospitais ou UPAs da rede. “São 16 ambulâncias com suporte avançado (UTI móvel) em cada dia de desfile das escolas da Série Ouro, Grupo Especial e no sábado das campeãs. Para o desfile das crianças, serão 10 viaturas disponíveis”, completou.

Ontem também, equipes da Secretaria de Assistência Social distribuíram 249 pulseiras de identificação para crianças e adolescentes no Sambódromo. A secretaria trabalha em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Até terça-feira (21) serão disponibilizadas 10 mil pulseiras.

Fonte: Agência Brasil

Agência Brasil
Agência Brasilhttps://agenciabrasil.ebc.com.br
A Agência Brasil é uma agência pública de notícias criada em 1990. Mantém o foco em temas de impacto no cenário nacional, em áreas como política, economia, cidadania, pesquisa, inovação e cultura.

+ Comentários

+ Últimas Notícias