segunda-feira, maio 20, 2024

Em um ano, Dia da Mulher prestou mais de 14 mil atendimentos


Em maio, o Dia da Mulher da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) completou um ano com mais de 14 mil atendimentos. A iniciativa oferta, mensalmente, diversos serviços gratuitos ao público feminino em situação de vulnerabilidade. A ação ocorre na primeira segunda-feira de cada mês e, caso seja feriado, no primeiro dia útil subsequente. Na 12ª edição, foram mais de 3,9 mil atendimentos. 

Serviços diversificados de diferentes áreas de atendimento fazem parte do Dia da Mulher, que ocorre uma vez por mês | Foto: Divulgação/DPDF

“Celebrar essas conquistas não só reconhece o trabalho realizado pela instituição, mas também inspira a continuação do esforço para melhorar as vidas das mulheres vulneráveis em nossa sociedade”

Emmanuela Saboya, executora do projeto na DPDF

Realizado no Nuclão da DPDF, o Dia da Mulher tem como intuito atender as necessidades imediatas das mulheres em situação de vulnerabilidade, além de promover uma mudança significativa em suas vidas, proporcionando oportunidades e recursos essenciais. A cada mês, novas parcerias são firmadas com o objetivo de ofertar mais serviços exclusivos para mulheres em situação de risco devido a fatores sociais, econômicos e culturais.

“A ação não representa apenas um marco temporal, mas também um compromisso contínuo da DPDF com a promoção da igualdade de gênero, a defesa dos direitos das mulheres e o combate às desigualdades sociais”, resume o defensor público-geral, Celestino Chupel.

Apoio

Executora do projeto, a subdefensora pública-geral Emmanuela Saboya reforça: “A iniciativa trouxe avanços significativos, como a conscientização sobre os desafios enfrentados pelo público feminino vulnerável, medidas tomadas para fornecer apoio e recursos adequados a essas mulheres e, até mesmo, mudanças políticas ou sociais que foram impulsionadas pelo evento. Celebrar essas conquistas não só reconhece o trabalho realizado pela instituição, mas também inspira a continuação do esforço para melhorar as vidas das mulheres vulneráveis em nossa sociedade”.

No campo jurídico, há atendimentos de conciliação e mediação, orientação jurídica, iniciais de Família e de Fazenda Pública, acompanhamento processual, exames de DNA e atendimento psicossocial. 

Na área da educação, há oferta de estágio de ensino médio, técnico e superior, além de vagas para jovem aprendiz ao público de 14 a 24 anos, disponibilizadas pelo Instituto da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).

Serviços diversificados

A ação também conta com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que realiza cadastros no Programa Senac Cursos de Gratuidade (PSG). Já o Senac leva a Carreta da Beleza, que oferta serviços voltados à autoestima da mulher como design de sobrancelhas, maquiagem, depilação de face e buço e corte feminino.

Uma das ofertas é a de Carteira de Trabalho, na versão digital | Foto: Divulgação

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet-DF) disponibiliza vagas de empregos e atendimentos ao empregador, como CTPS Digital, seguro-desemprego, orientação profissional, Cesta do Trabalhador, inscrições e orientações para diversos cursos de qualificação profissional e de orientações para o Programa Prospera (microcrédito).

A Secretaria da Mulher (SMDF) participa com a entrega de kits e panfletos informativos, além da prestação de orientações a mulheres vítimas de violência. O Núcleo Judiciário da Mulher do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) oferece atendimento psicossocial de orientação e de sensibilização, além de distribuir materiais informativos.

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), por meio da Subsecretaria de Apoio a Vítimas de Violência (Subav), presta apoio psicossocial às vítimas de violência e seus familiares. A Polícia Civil do DF (PCDF) oferta, por meio das duas unidades da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam  1 e 2), orientação e distribuição de cartilhas sobre violência contra a mulher.

Saúde

Na área da saúde, as mulheres em situação de vulnerabilidade social contam com mamografias, exames citopatológicos, odontologia, consultas com profissionais de enfermagem, realizados pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). O Instituto Aria oferta serviços de avaliação bucal, encaminhamento para tratamento na clínica e orientações gerais sobre autocuidado, relacionado, entre outros itens, a  atividades físicas e alimentação.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disponibiliza exames de autocoleta de prevenção do câncer do colo do útero para as mulheres de 30 a 49 anos, além de testes de papilomavírus humano (HPV). Os casos positivos são encaminhados imediatamente para tratamento.

O Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB) – Grupo Opty oferece a aferição de pressão ocular, enquanto a Secretaria de Saúde (SES-DF) disponibiliza testes rápidos de dengue, vacinação contra hepatite B e tríplice viral (rubéola, caxumba e sarampo), além de febre amarela e DT (difteria e tétano). O Instituto Sabin, por sua vez, oferece exames de imagem e de sangue a mulheres acima dos 40 anos.

A Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF (SEPD) do DF emite o Cadastro da Pessoa com Deficiência e a Carteira de Identificação para Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, além de dar orientações sobre passe livre especial e Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Também parceira do evento, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) presta atendimentos referentes à regularização e à inscrição em programas habitacionais.

Já a unidade móvel do  Centro de Referência de Assistência Social (Cras), da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes-DF), presta serviços socioassistenciais, com a disponibilização de 130 senhas. Durante todo o evento, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) distribui água potável ao público.

*Com informações da Defensoria Pública do DF



Source link