terça-feira, julho 16, 2024

Guias incentivam alimentação saudável para beneficiários do Cartão Prato Cheio


Incentivar os beneficiários do Cartão Prato Cheio a terem uma alimentação saudável e fazer boas escolhas na hora das compras. Esses são os objetivos de dois manuais lançados pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal (Sedes-DF) em comemoração aos quatro anos do programa.

Os dois manuais – um com receitas saudáveis e acessíveis, o outro com dicas de como aproveitar melhor o benefício do Cartão Prato Cheio – estão disponíveis no site da Sedes | Foto: Divulgação/Sedes-DF

Um dos guias traz receitas práticas com ingredientes acessíveis; o outro mostra como aproveitar melhor o programa, com dicas úteis para o dia a dia. Os dois manuais estão disponíveis no site da Sedes.

“Garantir segurança alimentar e nutricional não é colocar comida na mesa apenas, mas viabilizar e dar autonomia ao cidadão para ele tenha uma alimentação adequada, saudável”

Ana Paula Marra, secretária de Desenvolvimento Social

Criado em maio de 2020, em meio à pandemia de covid-19, o Cartão Prato Cheio concede nove parcelas de R$ 250 cada para famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional. Para ter acesso ao benefício, a família deve passar por atendimento socioassistencial nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

O guia com dicas para aproveitar melhor o programa Cartão Prato Cheio traz a importância do planejamento financeiro para uma alimentação saudável, sugestões de estratégias de compras inteligentes e econômicas e um passo a passo para a higienização de alimentos, além de informações sobre rotulagem, organização e armazenamento correto dos alimentos.

O outro manual traz receitas práticas e saudáveis que podem ser preparadas com ingredientes acessíveis comprados com o crédito do programa. São 12 receitas fáceis e saborosas, que podem ser feitas pelas famílias no dia a dia, como a panqueca de banana, sobrecoxa de frango assada com batatas, escondidinho de frango e sopa de legumes.

“Garantir segurança alimentar e nutricional não é colocar comida na mesa apenas, mas viabilizar e dar autonomia ao cidadão para ele tenha uma alimentação adequada, saudável, com os nutrientes necessários para ter saúde, para o crescimento saudável das crianças. Nossa intenção é mostrar que o Cartão Prato Cheio pode ser um aliado nisso também”, ressalta a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

*Com informações da Sedes-DF



Source link