segunda-feira, maio 20, 2024

Mães internadas na maternidade do HRSM recebem homenagem


Quem se doa e se dedica ao máximo pela vida de um filho merece todas as homenagens. Por isso, a equipe multidisciplinar da maternidade do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) se uniu para proporcionar uma homenagem especial pelo Dia das Mães. A ação foi tanto para as mulheres internadas na ala das gestantes de alto risco, quanto para aquelas que aguardam a alta médica para voltar para casa.

HRSM homenageia mulheres internadas na maternidade pelo Dia das Mães | Fotos: Divulgação/ IgesDF

Durante todo o dia, a equipe se revezou para arrumar os cabelos e preparar a maquiagem das mamães. Também teve momentos relaxantes com escalda-pés, pintura de barrigas e ensaio fotográfico, além da entrega de brindes. Algumas doulas voluntárias foram convidadas a participar da celebração.

“Nosso objetivo é homenagear todas as mães, estimular o autocuidado e o vínculo com o bebê, principalmente durante a hospitalização, que é um período tão difícil e cheio de desafios. Então, toda a equipe se uniu para fazer esse dia se tornar inesquecível para elas”, informa a terapeuta ocupacional Kênia Daniel.

Laryssa Ribeiro, internada na enfermaria de alto risco, aprovou a iniciativa do hospital: “Estou adorando esse cuidado da equipe com a gente”

A doula Andrea Kowalski e a enfermeira Andressa Nogueira, ambas voluntárias, trabalharam com as puérperas a temática do pós-parto, autocuidado e rede de apoio. “Abordamos a importância delas olharem para elas mesmas e estarem bem, de se cuidarem, principalmente nesta fase inicial pós-gestação. O quanto é importante voltar ao médico depois do parto e se consultar, não é só o bebê. Além disso, falamos sobre como ter uma rede de apoio para ajudar faz toda a diferença”, explica Andrea.

Pintura gestacional

Laryssa Ribeiro, de 20 anos, grávida de 34 semanas do Bernardo, está internada na enfermaria de alto risco pela ameaça de parto prematuro e nunca imaginou passar o Dia das Mães no hospital. Para tentar amenizar o sentimento, ela recebeu escalda-pés e teve uma linda pintura em sua barriga. “Estou adorando esse cuidado da equipe com a gente. É tão ruim ficar internada e nunca imaginei fazer esse tipo de pintura durante a gestação, fiquei muito alegre e o Bernardo também”, afirma.

Internada há dois meses no HRSM, Maria Betânia Oliveira, agradeceu a pintura feita em sua barriga: “Só desse jeito vou conseguir eternizar minha gravidez”

A técnica de enfermagem e também doula Hosana Endy acha gratificante fazer o trabalho de pintura e eternizar a gestação de uma forma tão bela. Além disso, ela considera que o momento dedicado às mães gera descontração e retira o estresse da internação, dando leveza ao processo.

“Muitas vezes são gestantes que estão internadas por muito tempo, muitas não conseguem realizar seu ensaio fotográfico fora, tem prejuízo nas relações sociais. Então, tentamos trazer outros filhos, os esposos, para que elas fortaleçam o vínculo com a família e se sintam mais acolhidas e amadas. É um momento crucial na vida de todas, elas merecem”, explica a psicóloga Elislaine Souza.

Este é o caso de Maria Betânia Oliveira, de 27 anos, internada no HRSM há dois meses por complicações na gestação. Ela vai ter que aguardar no hospital até o momento do parto, previsto para o meio de junho.

“Para mim, é uma terapia ter este momento. Só desse jeito vou conseguir eternizar minha gravidez, não é como eu tinha planejado, mas vai ficar registrado. Aqui tem dias que são bem difíceis, sinto falta da minha filha mais velha, de 12 anos. Mas em breve a Maria Aurora estará chegando e o melhor, com saúde, que é o mais importante”, avalia.

*Com informações do IgesDF



Source link