segunda-feira, maio 20, 2024

PCDF prende porteiro por embaraçar ação fiscalizadora e manter ave silvestre em cativeiro

 A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra os Animais (DRCA), unidade subordinada à Cepema, prendeu em flagrante na última sexta-feira (10) um homem, de 43 anos, por embaraçar ação fiscalizadora do Poder Público e manter uma ave silvestre em cativeiro. A ação ocorreu na Quadra SQN 212, na Asa Norte.

Denúncia e Investigação

A equipe da DRCA foi acionada após uma denúncia anônima, via Disque-Denúncia (197), e informar que um porteiro da SQN 212 estaria instalando armadilhas para capturar aves silvestres. Ao chegarem ao local, os policiais identificaram o porteiro e realizaram uma busca em sua residência.

Durante a busca, a equipe encontrou um exemplar da ave passeriforme coleirinho, da família Thraupidae, também conhecido como coleiro, coleirinha ou papa-capim. Algumas espécies desse gênero estão ameaçadas de extinção. Antes da chegada das equipes para a apreensão do animal, a esposa do autuado foi à residência do casal e soltou a ave.

O porteiro foi autuado em flagrante por infração ao artigo 69 da Lei 9.605/1998, que prevê pena de detenção de um a três anos e multa. Sua esposa foi identificada e indiciada pelo mesmo artigo.

“Além da pena privativa de liberdade, os envolvidos no crime estão sujeitos a pagamento de multa fixada pelo Ibram, conforme o regulamento da Lei 9.605/98, estipulada no mínimo de R$ 50 e no máximo de R$ 50 milhões”, destaca o delegado-chefe da DRCA, Jônatas da Silva .

A PCDF reitera seu compromisso com a proteção da fauna silvestre e o combate aos crimes ambientais. A corporação investe em ações de inteligência e investigação para identificar e punir os responsáveis por esse tipo de crime, garantindo a preservação do meio ambiente e o bem-estar dos animais.

Assessoria de Comunicação/DGPC

Nossa missão é investigar!





Source link